est6rabismo, o que é estrabismo, saúde dos olhos

Você sabe o que é estrabismo? A gente te explica

Você com certeza já ouviu falar no estrabismo, não é mesmo? Ele é um dos distúrbios oftalmológicos mais comuns e é caracterizado, basicamente, pelo desalinhamento dos olhos. Ou seja, o estrábico não consegue olhar para a mesma direção com os dois olhos.

Bom, agora que você já conseguiu ter uma noção do que é o estrabismo, que tal aprofundar um pouco mais no tema?

Qual é a causa do estrabismo?

Alguns músculos têm a função de controlar o movimento dos olhos. Esses músculos, por sua vez, são controlados por nervos, que têm ligação com o sistema nervoso. O estrabismo ocorre, quando alguma coisa impede que esses músculos funcionem corretamente.

As principais causas são: AVC e demais doenças neurológicas, baixa visão em um dos olhos, altos graus de hipermetropia, catarata congênita, Síndrome de Down, meningite , encefalite, diabetes e condições hereditárias. 

Sintomas

  • Diplopia
  • Dores e ardências oculares
  • Torcicolo
  • Dores de cabeça

Quais são os tipos de estrabismo?

Convergente

Esse tipo de estrabismo, geralmente, é monocular e é caracterizado, basicamente, pelo desvio de um dos olhos para dentro, na direção do nariz.

Divergente

Nesse caso,o olho estrábico, desvia para fora, em direção a orelha. Ele pode acometer um ou os dois olhos.

Vertical 

Nos casos de estrabismo vertical, o olho acometido desvia de forma vertical, ou seja, para cima ou para baixo. 

Além disso, ela pode causar diplopia, a visão dupla, atrapalhando a qualidade de vida do estrábico. 

Paralítico

Esse tipo é caracterizado pelo enfraquecimento de um ou mais músculos oculomotores, que acaba resultando no desvio ocular.

Nesses casos, geralmente, os tratamentos são clínicos, cirúrgicos ou então o distúrbio regride de forma espontânea. 

Acomodativo

Já o acomodativo, acontece em pacientes com altos graus de hipermetropia.

Na maior parte dos casos, resolve-se com a correção da hipermetropia, com a ajuda de óculos ou lentes corretivas, e não é necessário nenhum outro tratamento mais específico e incisivo.

Latente

O estrabismo latente é, praticamente, imperceptível e só pode ser diagnosticado com testes clínicos. 

Quem tem esse distúrbio pode sentir dores recorrentes, ardências oculares e vista embaçada.

Intermitente

Já o intermitente é mais comum em pessoas com miopia sem correção e aparece apenas algumas vezes. Na maior parte do tempo os olhos ficam alinhados.

Algumas coisas podem desencadear o estrabismo intermitente, como por exemplo, sol, aumento da temperatura do corpo e fatores emocionais.

Nem sempre é estrabismo

Em alguns casos o paciente apresenta os sintomas típicos do estrabismo, mas ao invés da doença, o que ele realmente tem é uma pele no canto interno do olho, que dá uma falsa impressão de desalinhamento ocular. 

Esses casos se chamam pseudo estrabismos.

Estrabismo infantil

Quando o assunto é o estrabismo infantil, cerca de 2 a 4% das crianças têm a doença. De acordo com especialistas é ideal que ela seja tratada corretamente e o quanto antes, para reduzir as chances de ter alguma sequela.

Para que as doenças oftalmológicas sejam diagnosticadas o quanto antes, é importante que a primeira consulta com o oftalmologista seja realizada aos seis meses.

Cada causa requer um tipo de tratamento e, por isso, é importante consultar o oftalmologista e seguir todas as orientações dele.

Leia também: Lentes podem ser usadas em caso de estrabismo?


Comentários