Lágrimas de crocodilo existem? Veja esse estudo

O ditado universal lágrimas de crocodilo é utilizada para se referir ao choro falso, oportunista, de um indivíduo. No entanto, biólogos responderam a esta questão comprovando que sim, lágrimas de crocodilo existem.

Com isso encontra-se diversas histórias que remontam a este provérbio. E por esta expressão ter sido comentada por algumas das maiores personalidades, como Shakespeare, a sua expressão é entendida universalmente.

De onde surgiu esta expressão?

Este aforismo surgiu desde a antiguidade, e ao longo dos séculos, perpassou por diferentes épocas e histórias contadas. No Egito antigo, existem relatos desde o século 1 do naturalista romano, Plínio, o Velho.

Nesta história, Plínio contava sobre os crocodilos que repousavam sobre às margens do rio Nilo. Ao avistar alguma vítima em potencial, estes predadores lacrimejavam os olhos a fim de parecerem estar tristes.

Ao se aproximarem destes répteis, estas vítimas eram atacadas, virando assim a sua refeição. Já na era medieval, eram narrados que os jacarés “choravam” para atrair suas presas e comê-las.

Séculos depois, o dramaturgo William Shakespeare cita em sua peça Otelo a referida expressão, atribuindo às mulheres os seguintes dizeres:

  • “Se com lágrimas de mulher fosse a terra fecundada, cada gota geraria um crocodilo”.

Obviamente sabemos de onde veio a sua inspiração para este trecho. Contudo, atualmente já se encontram melhores explicações sobre este acontecimento e a certeza de que lágrimas de crocodilo existem.

Portanto, o esclarecimento sobre está expressão vem do fato destes répteis possuírem glândulas lacrimais próximas à sua mandíbula. Desse modo, ao mastigarem suas presas acabam por pressionar estas glândulas.

Uma imagem contendo óculos, vestindo, mulher, boca

Descrição gerada automaticamente

Mas por que os vertebrados produzem lágrimas?

Muitas pessoas acreditam que a produção de lágrimas se dá apenas para demonstrar as emoções humanas. Entretanto, este fluído é fundamental para manter a vista saudável entre todos os vertebrados.

O estudo publicado pela revista Frontiers in Veterinary Science, divulgou o resultado da avaliação das lágrimas de diversos animais. Enfim, foi constatado várias semelhanças químicas entre elas, inclusive em relação às lágrimas humanas.

As diferenças entre as lágrimas dos mamíferos, répteis ou aves pesquisadas, condiz com o tipo de habitat que vivem. Dessa maneira, foram atestados os seguintes resultados:

  • As lágrimas humanas e de outros mamíferos formam uma proteção composta de muco, água e óleo;
  • Os seres humanos são os únicos animais a produzirem lágrimas por motivos emocionais;
  • Répteis, aves e mamíferos possuem quantidades semelhantes de eletrólitos na composição de suas lágrimas;
  • Os jacarés, as suindaras (ave) e os humanos possuem maiores concentrações de proteínas na sua composição lagrimal.

Diante disso, os pesquisadores explicaram que os eletrólitos na composição das lágrimas servem para evitar inflamações nos olhos. Assim como, as proteínas servem para manter o equilíbrio da superfície óptica.

Igualmente, entender sobre as funções das lágrimas nos jacarés e aves, inspiram estudos contra a síndrome do olho seco. Este fenômeno ocorre quando os canais lagrimais não secretam óleo regularmente.

Logo, a observação ao final do estudo, foi em relação a falta de entendimento sobre o funcionamento dos canais lagrimais. Além do que, atestaram sobre a afirmação que lágrimas de crocodilo existem. Mas a sua ocorrência nada tem a ver às causas emocionais.


Comentários