Pupila dilatada quando se está apaixonado, verdade ou não?

O fenômeno da pupila dilatada chama atenção de muitas pessoas. Na verdade, essa curiosidade vem desde muito tempo atrás. Isso porque na Era Vitoriana, as mulheres usavam extrato de palma. Ele era bem eficiente para despertar esse processo de dilatação.

Desse modo, elas acreditavam que iriam ficar mais atraentes. Então, essa relação com a paixão já existia na época. Assim, é essencial compreender ainda mais sobre os pormenores deste tema.

Portanto, esse é exatamente o objetivo deste artigo. Aqui você vai descobrir um pouco mais sobre isso. Veja o que acontece com o seu corpo quando se está apaixonado. Você vai surpreender com a complexidade desse processo.

Um processo cheio de reações químicas

Essas reações, responsáveis por causar a pupila dilatada, acontecem no cérebro. Assim, elas aumentam a liberação de alguns hormônios específicos. Dentre os principais tem-se a norepinefrina e a dopamina.

O primeiro é um neurotransmissor que trabalha em conjunto com o sistema nervoso autônomo. Principalmente, o sistema simpático. Já o segundo, é responsável pelos chamados “processos de recompensa”. Desse modo, ele regula o esquema comportamental e emocional.

Pupila dilatada e o estresse do organismo

O pesquisador Stuart Steinhauer da Universidade de Pittsburgh, revelou um dado bem interessante. Ele acredita que a pupila dilatada é uma espécie de subproduto do sistema nervoso simpático.

Dessa forma, esse último estaria processando informações de excitação e estresse. Então, quando ele está ativado, essa dilatação acontece. Isso combinado com outras reações como taquicardia, sudorese e boca seca. Todas consideradas uma resposta gerada por situações de excitação.

Sendo assim, quando você está próximo a alguém que lhe atrai, é possível sentir essas coisas. Vale a pena ficar esperto nestes momentos. Em resumo, tudo isso é causado pelo sistema autônomo. Esse é um processo fundamental e que envolve aspectos físicos e sociais.

Além disso, a Universidade de Minnesota divulgou outro dado. A professora Ellen Berscheid confirma que a paixão possui um caráter de excitação e estresse. Ao final, tudo vai favorecer para que haja uma pupila dilatada.

A pupila só dilata quando se está apaixonado?

É muito importante que você fique atento também às condições ambientais. Não ache que alguém está apaixonado apenas com base nisso. Essa será uma conclusão bem rasa na verdade. As chances de você errar no palpite, são altas.

Então, você deve analisar as circunstâncias. De fato, a pupila aumenta quando se vê algum objeto. Isso quando ele é considerado interessante aos seus olhos. No entanto, existem outras ocasiões no qual esse processo também se manifesta. O escuro é um dos melhores exemplos.

Assim, sempre que você está com dificuldade em enxergar, é normal ter a pupila dilatada. Essa é uma forma do seu corpo de adaptar as novas condições que surgiram. Portanto, a melhor maneira de saber a razão disso, é analisar o contexto.

Por fim, não é comum ter dilatação constante. De qualquer forma, o ideal que você faça consultas regulares com um profissional qualificado. Só ele irá poder garantir que a saúde dos seus olhos seja mantida.


Comentários