O que é degeneração macular relacionada a idade (DMRI)?

Você sabe o que é a degeneração macular relacionada a idade? Basicamente, essa é uma doença que atinge especificamente a retina dos olhos. Que pode levar a perda progressiva da capacidade de enxergar.

Nesse sentido, ela é mais comum em pessoas acima dos 50 anos e é um processo natural do envelhecimento. Porém, o seu progresso deve ser monitorado para não gerar graves consequências para a saúde ocular.

O que é a degeneração macular relacionada a idade?

Sem dúvida o envelhecimento natural do nosso corpo leva a diversas mudanças fisiológicas que atingem os tecidos e órgãos. Nesse sentido, uma delas ocorre nas estruturas do globo ocular.

Que, com o passar do tempo, vão sofrendo um processo progressivo de degeneração e perdem parte da sua função. Então, no caso da degeneração macular relacionada a idade esse processo ocorre na mácula.

Que é uma pequena região presente no centro da retina cuja função é detalhar melhor a imagem captada pelos olhos. Dessa forma, a mácula concentra a maior parte dos fotorreceptores encontrados no tecido ocular.

Em outras palavras, é nessa região que a maior parte dos raios luminosos são captados. A fim de serem convertidos em impulsos elétricos que serão enviados ao nervo óptico e ao sistema nervoso central.

Basicamente, o início da degeneração macular ocorre quando os fotorreceptores perdem parte da sua sensibilidade a luz. Diminuindo a qualidade da informação encaminhada ao sistema nervoso.

Uma imagem contendo estrela

Descrição gerada automaticamente

De fato, quanto mais a mácula perder a sua sensibilidade aos raios luminosos, pior ficará a visão do paciente. Que inicialmente pode tornar-se turba e embaçada.

No entanto, se a degeneração macular relacionada a idade não for detectada em seus estágios iniciais. Pode levar a perda permanente da visão, especialmente na região central do globo ocular.

Quais são os principais sintomas?

Inicialmente, a perda da sensibilidade na mácula ocorre muito lentamente. Então, geralmente ela passa despercebida até que o processo já evoluiu para comprometer boa parte da visão do paciente.

Dessa forma, a melhor maneira de evitar o dano causado pela degeneração macular relacionada a idade são os exames preventivos. Porém, poucas pessoas têm o hábito de visitar com regularidade um oftalmologista.

Segundo dados obtidos por universidades estrangeiras, pessoas que usam óculos grau ou lentes de contato detectam mais rapidamente o problema. Pois, realizam consultas e exames com mais frequência do que o normal.

Facilitando o diagnóstico e o tratamento da doença. Entretanto, existem alguns sinais e sintomas que podem ser utilizados como norte para detectar o desenvolvimento da degeneração macular. Por exemplo:

  • Visão embaçada ou borrada, apresentando ou não manchas esbranquiçadas;
  • Dificuldade para ler, dirigir e reconhecer rostos de longe;
  • Visão distorcida e dificuldade para discernir linhas retas;
  • Lenta adaptação a ambientes escuros por conta da diminuição na sensibilidade a luz;
  • As cores podem perder o brilho ou a saturação se tornando opacas e sem vida.

Então, se qualquer um desses sintomas for detectado é importante marcar o quanto antes uma consulta com o oftalmologista. Para realizar exames que possam diagnosticar a degeneração macular relacionada a idade.

Permitindo que o médico prescreva o melhor tratamento para evitar a progressão da doença. A fim de evitar que o agravamento do quadro comprometa a visão do paciente permanentemente.

Diagnóstico da degeneração macular

Certamente, é fundamental que as pessoas acima de 50 anos realizem exames oftalmológicos com regularidade. Para que qualquer alteração na saúde ocular possa ser detectada rapidamente.

Nesse sentido, existem certos exames de rotina que tem o objetivo de fazer um check up completo no globo ocular. E que desempenham um papel muito importante no diagnóstico da degeneração macular relacionada a idade.

Uma imagem contendo pessoa, homem, olhando, carro

Descrição gerada automaticamente

Assim, os principais exames preventivos são:

Teste de acuidade visual

Em primeiro lugar, o teste mais básico da qualidade da visão do paciente é o exame de acuidade visual. Que pode ser realizado através da Tabela de Snellen ou por equipamentos especializados.

Dessa forma, o objetivo do teste é determinar qual é a capacidade de leitura do paciente. Bem como, se ele consegue distinguir diferentes contrastes e formas a distância.

Exame do fundo do olho

Por sua vez, o exame de fundo do olho tem o objetivo de avaliar com detalhes a retina. Portanto, é necessário dilatar bem a pupila para permitir uma melhor visualização e análise.

Basicamente, a partir desse exame é possível avaliar o funcionamento do nervo óptico. Assim como, qualquer sinal de dano provocado pela degeneração macular.

Tela de Amsler

Por fim, a tela de amsler também é muito utilizada porque permite que o oftalmologista detecte alterações na visão central. Região onde a degeneração afeta mais intensamente.

Assim, o exame consiste em um gráfico contendo linhas paralelas e perpendiculares. Então, o paciente deverá examinar com atenção a tabela e indicar as regiões que não consegue visualizar.

Como é feito o tratamento?

Depois que é feito o diagnóstico da degeneração macular relacionada a idade o tratamento deve ser iniciado imediatamente. Visto que, se ele for realizado no tempo certo, conseguirá frear a progressão da doença.

Nesse sentido, o tratamento básico consiste na suplementação do organismo. Pois, muitas vezes a degeneração macular pode ser causada pelo estresse oxidativo que se agrava com o passar da idade.

Dessa forma, o paciente deverá suplementar a sua alimentação com vitaminas, minerais e antioxidantes essenciais para o corpo. Assim sendo, em alguns casos, medicamentos podem ser injetados diretamente no globo ocular.

Para evitar o crescimento de vasos sanguíneos na retina que podem agravar a degeneração macular. Além disso, em casos mais graves pode ser necessário realizar intervenções cirúrgicas. Por exemplo:

  • Terapia fotodinâmica;
  • Cirurgia a laser, também conhecida como procedimento de fotocoagulação.

Geralmente, o prognóstico para o tratamento é favorável e o paciente pode seguir com a vida normal após a recuperação. No entanto, é aconselhável que ele faça pequenas mudanças nos seus hábitos de vida.

Pois, apesar da degeneração macular ser um processo natural do envelhecimento. O desenvolvimento de casos mais severos está associado com:

  • Sedentarismo;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Alimentação com baixa nutrição.

Além disso, outro cuidado essencial após o tratamento é a utilização de óculos de leitura ou descanso. Com o propósito de não forçar os olhos durante as atividades do dia a dia.

Por fim, também é importante citar que qualquer pessoa que tenha passado por tratamento, deve realizar exames com frequência. Para detectar rapidamente caso a degeneração macular se inicie novamente.


Comentários