1 grau de astigmatismo é muito: descubra o que realmente é esse diagnóstico

Cerca de 30 milhões de brasileiros sofrem com doenças nos olhos. Sabia que o astigmatismo é uma das doenças oculares mais frequentes entre pacientes? Mas afinal, o que significa ser diagnosticado com 1 grau de astigmatismo?

Astigmatismo: entenda a doença

Essa enfermidade é tão comum, que aproximadamente 60% dos brasileiros possuem algum grau de astigmatismo. Antes de mais nada, vamos entender como esse distúrbio ocular acontece.

O que acontece em nossos olhos

Inicialmente, pessoas com essa enfermidade não conseguem formar imagens no ponto focal da retina. Essa situação pode ocorrer:

  • Em casos mais frequentes, quando a córnea apresenta uma curvatura irregular e oval;
  • Em situações mais raras, a patologia pode ser o resultado de deformações no cristalino.

Independentemente do motivo, você pode começar a sentir um desconforto, até mesmo se só tiver 1 grau de astigmatismo. Conheça a seguir quais são os sinais que a doença manifesta em nosso corpo.

Quais são os sintomas desse distúrbio

Felizmente, essa é uma doença ocular que costuma ser facilmente percebida pelos próprios pacientes. Dito isso, vamos observar quais são os principais sintomas do astigmatismo:

  • Objetos próximos e distantes sofrem distorção;
  • A visão pode ficar embaçada, borrada ou dupla;
  • Dores de cabeça;
  • Dificuldade de leitura;
  • Fotofobia (sensibilidade à luz);
  • Olhos cansados.

Porém, você pode ter apenas 1 grau de astigmatismo. A não ser que você force muito os olhos, pode não perceber que está com esse problema de visão. Por esse motivo, você deve procurar um oftalmologista com frequência.

Apesar de não ser muito, 1 grau de astigmatismo também exige cuidados

Assim como outras doenças oculares, o astigmatismo pode apresentar diferentes níveis de graus. Quando pensamos em qualquer grau abaixo de 4, ainda estamos falando de graus considerados baixos para essa enfermidade.

Certamente, você já conheceu pessoas com mais de 1 grau de astigmatismo. Normalmente, são aqueles pacientes com óculos de lentes mais grossas, ou que estão apresentando muita dificuldade para enxergar.

Logo, os tratamentos e processos corretivos, como o uso de lentes de contato, cirurgias e óculos não devem ser descartados. Inclusive para quem tem um grau baixo de astigmatismo.

Muitas pessoas tem astigmatismo, mas não sabem

Segundo especialistas, existe uma grande parcela da população que nem sequer sabe que tem astigmatismo. Sem dúvidas, a desinformação é um dos fatores que influenciam nesse quadro, mas existe ainda uma outra questão.

Alguns pacientes acabam confundindo 1 grau de astigmatismo com miopia ou hipermetropia. Apesar das três doenças serem as mais comuns entre os pacientes oculares, elas são diferentes e possuem tratamentos específicos.

Não se esqueça que um diagnóstico válido deve ser feito no consultório de um oftalmologista da sua confiança. Nunca tome medicamentos ou realize qualquer tipo de intervenção por conta própria, sem antes consultar um médico.

Preciso usar óculos ou lentes de contato se eu tiver 1 grau de miopia?

No fim das contas, a resposta para essa pergunta acaba sendo relativa, pois varia de acordo com cada caso. Se deseja obter uma visão mais nítida, e menos dores de cabeça, pode ser mais confortável usar óculos ou lentes.

Quais são as melhores lentes de contato para astigmatismo?

Contudo, o seu grau não deve aumentar somente pelo fato de você não usar alguma ferramenta corretiva. Portanto, fique tranquilo e siga com as visitas ao oftalmologista, já que essa medida é vista como uma ação preventiva.

Agora, uma curiosidade: o astigmatismo pode ser repassado através do nosso DNA. Ou seja, 1 grau de astigmatismo pode ter sido uma herança de algum parente seu, próximo ou distante.


Comentários